Mirando Alto...

Algo que eu realmente não quero é transformar este blog num livro de auto-ajuda, mas se existe uma coisa que realmente vai te mover, que vai te impulsionar a querer alcançar vôos mais altos, são seus sonhos!

É claro que não basta sonhar, você precisar ter um plano e fazer o que puder para colocá-lo em prática, e mesmo assim não é garantia de que vai sair como você espera. O que vai te manter nos trilhos e dar força pra continuar buscando, mesmo depois das primeiras tentativas não terem obtido sucesso, é o seu sonho!

Anota isso aí se você quer muito alguma coisa: “Os sonhos fazem os tímidos terem golpes de ousadia”.

Passado o momento auto-ajuda... vou contar como a Disney Cruise Line se tornou meu objetivo.

Pouco tempo depois de eu ter desistido da Costa Cruzeiros, e voltado minha atenção para a agência de Curitiba, fiquei sabendo através de amigos que uma agência do Rio Grande do Sul chamada Open Seas estava em Florianópolis recrutando para os navios da Disney.

Em busca de mais detalhes vi uma entrevista no Jornal do Almoço da RBS aqui de Santa Catarina, na qual a Patrícia Rotta dava os detalhes de como eu deveria proceder para participar da seleção.
O primeiro passo foi ir até o SINE com currículo em inglês e carteira de trabalho em mãos.
A partir daí era só esperar pelo dia 27 de julho, data da entrevista com o pessoal da agência.

Pra ser sincero, apesar de saber que a Disney é umas das melhores, senão a melhor companhia de navios para se trabalhar, eu não imaginava que tanta gente iria aparecer nessa seleção lá no SINE.
Cheguei lá depois das 9 da manhã, peguei a senha 63! E MUITA gente chegou depois de mim. Quem me entregou a senha foi o Raphael Stopazzoli, esse cara iria me ajudar muito lá na frente, assunto para um próximo post.

No total foram 97 pessoas nessa primeira etapa. Na entrevista foi testado nível de inglês, que é o idioma principal dentro do navio, e o conhecimento na área de aplicação, no meu caso era Bar. Então foram feitas perguntas de como preparar alguns cocktails, tipos de copos para cada bebida, sistema de limpeza, como atender um cliente, enfim, eles realmente estavam em busca de pessoas capacitadas, já que lá na entrevista final com um recrutador da Disney seria a prova real, pois se uma pessoa chega de frente com o americano e não sabe responder o que ele perguntar, foi tudo em vão.

Me saí bem na primeira etapa. Depois disso veio o workshop com a Open Seas, que foi marcado para um domingo à tarde na Biblioteca Municipal do Estreito. Chegando lá um imprevisto, o rapaz que deveria ter ido até lá para abrir a biblioteca pra gente não apareceu! Haha... tivemos que mudar o local do workshop, fomos para um clube ali perto. O pessoal da agência mostrou jogo de cintura nessa hora.

Mesmo no improviso o workshop aconteceu, e muito bem. Nele a Camila Baum, diretora da Open Seas, falou sobre vida a bordo, ela que já trabalhou vários anos em navios da Disney, inclusive no parque da Disney em Orlando, então tínhamos à frente uma pessoa que sabia muito bem do que estava falando.

Depois do workshop veio a convocação para realizar um teste psicotécnico e entrevista com uma psicóloga. Algo realmente importante, pois trabalhar 6 meses, ou mais, a bordo, sofrendo pressão de chefe, tendo que se adaptar a um estilo de vida totalmente diferente, com pessoas de culturas diferentes, não é pra qualquer um. Estar preparado emocionalmente para isso é fundamental.
Obrigado à Open Seas por ter me guiado tão bem nesse processo.

A última e derradeira etapa foi marcada para o dia 20 de setembro em Porto Alegre.
A essa altura, daqueles 97 da primeira entrevista lá no SINE, menos de 1 terço havia seguido.

No próximo post vou contar os detalhes da viagem de Floripa rumo a Porto Alegre, e como foi a entrevista com o francês Salah, o recrutador gente boa da Disney que me entrevistou e fez até piada sobre o meu Flamengo... haha.

[Fique à vontade para comentar]

Promise that I'll try to put a translator gadget for those who don't speak portuguese. Thanks for reading guys! 
 

Adriano Ferreira






2 Responses
  1. eLi Says:

    Raphael Stopazzoli! Esse é o cara! Li muita coisa dele antes, durante e depois de eu (e ele) embarcar! O cara é conhecido entre 7 em cada 5 blogueiros do mar ehheheh
    Quando apliquei para bar não sabia quase nada sobre. E a entrevistadora fez perguntas totalmente fora do setor. Cada um cada um...

    O mais legal de ler tudo isso aqui é sentir como se fosse eu. Algumas coisas são padrão nessa vida de recrutamento! Daí acabo relembrando os meus momentos de "passo a passo" rumo ao embarque!


    É isso aê!
    Prepare-se!

    Success,
    All the best!


  2. Isso é verdade Eli! O Raphael é tão conhecido que poderia se candidatar à vereador do Oceano Atlântico que seria eleito facilmente! hahahah.. o cara é conhecido em toda parte.

    Quem sabe eu e o Rapha não embarcamos no mesmo navio da Disney hein... seria muito massa! Estamos aguardando a data de embarque ansiosamente aqui Eli hehe.

    Abração amigo!
    Take care.